Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Verdades Mentirosas

"Não é que eu seja mentiroso, eu não sou é verdadeiro."

Verdades Mentirosas

"Não é que eu seja mentiroso, eu não sou é verdadeiro."

Bruno de Carvalho e uma TVI Previsível

17.02.22, o mentiroso

Bruno-de-Carvalho-big-brother-famosos.jpg

Nos dias que correm a TVI é tão previsível que não me foi nada difícil armar-me em Nostradamus há alguns meses atrás. E eis que o "novo" Big Brother Famosos conseguiu a tão desejada recuperação de audiências na TVI que por esta altura consegue ganhar de vez em quando em oposição a perder sistematicamente.

Eu sei, eu sei, ao final do dia as coisas não mudaram assim tanto mas é inegável que a nova edição do Big Brother juntamente com a vigésima sétima temporada (não sei bem qual é o número) dessa "brilhante" telenovela chamada de "Festa é Festa" (a sério....) estão a produzir resultados.

Do lado do reality show tudo se deve a um concorrente improvável. Bruno de Carvalho foi o grande trunfo da TVI para o Big Brother Famosos, primeiro porque ele é de facto famoso e como nós sabemos a participação de famosos neste tipo de programa é coisa rara...

E segundo porque a sua história na esfera pública é no mínimo atribulada...

Polémicas de futebol à parte o que é certo é que ao bom estilo carismático de Bruno de Carvalho, ele entrou e venceu. O público gostou do que ele tinha para oferecer, a TVI deliciou-se com o facto do "Big Brother Bruno de Carvalho" ter de pernas para andar e os números das audiências confirmaram isso mesmo.

Com Cristina Ferreira finalmente na apresentação de um progama bem sucedido tudo parecia estar bem encaminhado mas o que ninguém esperava é que Bruno de Carvalho se apaixonasse em pleno reality show, até porque isso nunca acontece neste tipo de programas não é?

Mas o homem lá se apaixonou, as audiências continuaram fortes e Bruno de Carvalho e o seu amor Liliana tinham tudo para serem bem sucedidos. No entanto o que ninguém esperava era um amor de alta intensidade, um amor tão....vá lá........chamemos-lhe um "amor verdadeiramente amoroso" que não demorou muito a transformar-se num "amor ligeiramente tenebroso".

Mas hey! Cada um ama como quer e bem entende e longe de mim, um mero mentiroso, invalidar as inúmeras formas de amar que existem por este mundo fora por mais bizarras e assustadoras que algumas delas sejam.

Na minha opinião pessoal o amor é como o álcool. Com moderação pode ser uma experiência agradável, divertida e sexualmente estimulante, porém quando "consumido" em excesso pode tornar-se feio, muito pouco divertido e criminalmente lúgubre.

Bruno de Carvalho parece ser aquele indivíduo que aprecia o amor e não tem receio de "consumi-lo" em doses industriais e até certo ponto, a maior parte dos telespectadores estava a divertir-se com "aquele senhor de 50 anos que por vezes parece um miúdo do secundário". E há mestria nisto, afinal de contas Bruno foi capaz de conquistar uma mulher que nem sequer estava virada para o lado masculino há bastante tempo. HÁAAAAA CAMPEÃO!

Resulta em televisão divertida não é?

váaaaaaaa, mais ou menos divertida...

Bruno tinha muito para dar ao programa e à TVI mas lá se "embebedou de amor" e fez asneira. Não cometeu nenhum crime (não exageremos), mas revelou vislumbres de uma personalidade controladora e seguiu-se a indignação nas redes sociais, a indignação dos famosos e subitamente Bruno de Carvalho ficou em apuros.

A "galinha dos ovos de ouro" da TVI passou de bestial a besta e curiosamente no início deste desastre a ajuda veio do local mais improvável. Foi a Pipoca Mais Doce que desde cedo alertou para "traços de uma relação em que há um elemento dominador, possessivo, controlador, asfixiante". Ela identificou os chamados "Red Flags" e se a produção do programa porventura a tivesse ouvido, ela teria sido, IMAGINE-SE, uma grande ajuda para o ex-presidente do Sporting.

Mas ninguém a ouviu...

Bruno de Carvalho lá continuou "a amar" sem qualquer tipo de travão e eventualmente colidiu com uma onda de indignação por parte dos telespectadores que prontamente o removeram do programa.

Foi uma bronca no mínimo incómoda para a TVI que viu, mais uma vez, o seu nome a ser associado ao escândalo televisivo e à promoção de maus comportamentos em nome das audiências. Nada de novo se tivermos em conta que há décadas que a estação "vive e respira" reality shows.

A gala foi de "cortar à faca" com Cristina Ferreira a vestir a pele de "faxineira de serviço" e a tentar limpar a imagem do que se passou enquanto do outro lado tinha uma Ana Garcia Martins completamente possessa que mais parecia que o Benfica tinha acabado de descer para a segunda divisão.

Já no que diz respeito ao Bruno de Carvalho, esse acabou por sair com mais algumas "amolgadelas" na sua reputação. No fundo, no fundo e em boa verdade, os erros que cometeu são comuns de quem ama muito mas não faz puto de ideia do que fazer com tanto amor! Não tem desculpa, até porque com 50 anos espera-se algum bom senso, mas por outro lado se esse bom senso existisse, quem sabe, talvez o "espetáculo" não vendesse tantos bilhetes.

Já a TVI, essa continua tão previsível como sempre foi. Aparentemente já está a trabalhar na próxima edição do Big Brother Famosos, o que por sua vez servirá para que os concorrentes da edição atual caiam rapidamente no esquecimento. Afinal de contas eles são uma espécie de "pastilha elástica", quando têm gosto são espetaculares, mas assim que a doçura desaparece são imediatamente descartados.

E o mentiroso sou eu?